Top

O programa para o Exercício

atividade - O programa para o Exercício

O programa para o Exercício

Em 1976, o Departamento de Saúde e Segurança Social da Grã-Bretanha teve a seu cargo O Programa para o Exercício. Da análise de mais de 100 documentos concluiu que o exercício podia ajudar a evitar ou melhorar doenças cardíacas e dores na região lombar e coccígea, a curar a obesidade, que beneficiava os idosos e os que sofriam de doenças crónicas e exercia efeito favorável na gravidez e no parto. Investigações posteriores efectuadas em todo o mundo têm dado consistência a estes resultados. No caso das doenças cardíacas, por exemplo, tem-se mostrado válido não só como medida preventiva mas também na convalescença. Os homens que, regularmente, tomam parte em exercícios vigorosos parecem menos atreitos a problemas nas coronárias do que aqueles que não o fazem e isso não obstante outros factores de risco como a obesidade, o fumar e a hipertensão. Com efeito, a própria hipertensão pode ser reduzida através do exercício. Cientistas americanos sugeriram que os corredores da maratona estão imunes a doenças cardíacas e é sabido que o exercício regular baixa o índice do colesterol e das gorduras do sangue em geral, bem como faz aumentar os índices de densidade de hipoproteínas que têm um efeito de protecção do coração. Isto para alem dos efeitos directos sobre a saúde e eficácia do músculo cardíaco, dos pulmões e da circulação.

No caso da obesidade, reconhece-se actualmente que o exercício não funciona num acordo directo de uma troca de calorias. Não basta comer um hambúrguer e depois correr o suficiente para queimar o número equivalente de calorias. O exercício afecta o metabolismo de tal maneira que, algumas horas depois, estará a queimar mais calorias e a utilizar as reservas de gorduras do organismo (mesmo quando em repouso) do que se não tivesse feito exercício. A actividade regular combinada com uma dieta é a maneira mais eficaz de perder peso.

O exercício de respiração controlada pode beneficiar os asmáticos e os bronquíticos. Doze minutos de marcha e de subida de escadas pode melhorar significativamente os doentes com bronquite, ao passo que os asmáticos que nadam regularmente, viram reduzida a frequência dos ataques e os medicamentos necessários ao seu controle.

No Comments

Post a Comment