Top

A Massagem Do-in

doin na cabea - A Massagem Do-in

A Massagem Do-in

Comece por se sentar sobre um cobertor, com as costas direitas, os joelhos separados por uma mão fechada, as nádegas sobre os calcanhares e os dedos dos pés dobrados para dentro. Os Japoneses chamam a esta postura seisa. Se essa posição lhe for incómoda, levante-se, sacuda as pernas e os pés vigorosamente e continue a massagem de pé, com os pés paralelos e afastados a largura das ancas. Quer se sente quer esteja de pé, não deve esquecer que as costas têm de estar sempre direitas, pois é fácil deixá-las descair para a frente ou para um dos lados.

O objectivo das primeiras quatro fases desta massagem é carregar as suas mãos de Ki. Esfregue as mãos à altura da testa, fazendo a maior pressão possível com as palmas das mãos, mas mantendo os ombros e os pulsos flexíveis. Faça o movimento durante um minuto e depois sacuda vigorosamente as mãos a partir dos pulsos. Durante uns momentos esfregue as costas de cada mão com a palma da outra. Abra bem a mão esquerda e com a mão direita esfregue profundamente nos interstícios dos dedos. Repita na mão direita.

Coloque a mão esquerda sobre a coxa; com o polegar e o indicador aperte a membrana de ligação entre cada dedo da mão esquerda, expirando quando aperta. Repita na mão direita.

Com a mão direita faça rodar amplamente em ambas as direcções os dedos da mão esquerda, mantendo-os firmes. Agarre bem cada dedo com a mão fechada, aperte e puxe bem cada um. Repita com a outra mão. Esfregue as mãos à altura da testa como em 2, durante 30 segundos e sacuda-as para os lados.

Estique os braços para cima com as palmas das mãos viradas para o tecto, os dedos e os ombros relaxados. Olhe para cima e descreva rotações completas e rápidas com os pulsos, como se estivesse a limpar o tecto. Continue até sentir os braços pesados, depois relaxe, sacuda os braços e mãos para os lados. Deve sentir as mãos quentes e a vibrar de Ki. Se durante a massagem as sentir pesadas ou rígidas, sacuda-as para fora e repita rapidamente o movimento de as esfregar à altura da testa e a limpeza do tecto imaginária.

Dê pancadas suaves sobre toda a superfície que cobre o crânio, primeiro com as palmas das mãos, depois com os nós dos dedos e finalmente com as pontas dos dedos. Se tiver os ombros e os pulsos distendidos e flexíveis, talvez sinta um certo desconforto. Partindo do cocuruto da cabeça, passe as mãos pela testa, maçãs do rosto e
maxilares. Repita 3 vezes.

Com as pontas dos dedos de ambas as mãos esfregue a testa com força, imediatamente abaixo da linha do cabelo, expirando a medida que exerce pressão. Com as palmas das mãos pressione profundamente toda a testa. Com o polegar e o indicador das duas mãos, pegue na ponta de cada sobrancelha junto à cana do nariz. Expirando, faça deslizar os dedos nessa posição até ao outro extremo da sobrancelha. Repita 3 vezes. Com o polegar e o indicador aperte profundamente de cada lado do nariz junto aos cantos dos olhos.

Descreva com os olhos um círculo amplo, mudando de direcção depois de 3 rotações. O círculo deve ser o mais amplo possível, porque este exercício é excelente para os músculos dos olhos. Feche os olhos e esfregue suavemente as pálpebras com as pontas dos dedos. Pestaneje com força durante uns momentos, depois feche os olhos e, com as pontas dos dedos, pressione suavemente sobre as pálpebras, começando o movimento do lado do nariz.

Esfregue as maçãs do rosto com as palmas das mãos durante 30 segundos. Com o indicador, médio e anelar juntos, esfregue para baixo e para cima de ambos os lados do nariz, durante 30 segundos. Pare e expire. Com os dedos mínimos e os prolongamentos das mãos bata rapidamente, fazendo força para a frente, nos ouvidos, durante 30 segundos.

Segure os lóbulos das orelhas com os polegares e os indicadores. Deixe cair os braços, sem largar os lóbulos das orelhas, ao mesmo tempo que faz uma expiração.

Faça o maxilar descrever um círculo largo, para cima, em direcção ao nariz e para baixo, em direcção ao peito. Repita em cada direcção 10 vezes. Repita, fazendo o maxilar girar para a frente e para trás. Massaje as gengivas, percorrendo com a língua a parte interior dos dentes superiores e inferiores. Repita nas duas direcções. Com as pontas dos dedos massaje a parte exterior das gengivas, partindo o movimento dos dentes do meio. Bata os dentes durante 30 segundos mas tenha o cuidado de não morder a língua.

De pé, com as costas direitas, os pés afastados à largura das ancas, sacuda as mãos e os pés para fora, esfregue as mãos com força à altura da testa como em 2, durante 30 segundos. Sacuda para fora mãos e pés, durante pouco tempo.

Feche a mão direita e, conservando os braços e pulso flexíveis, bata com o punho na zona mole do ombro. Para ser mais fácil, suporte o cotovelo com a outra mão. Se a zona estiver mole, expire enquanto o punho se ergue sobre ela. Repita com o punho esquerdo.

De pé, com os braços caídos ao lado do corpo. Inspire lenta e profundamente e, ao mesmo tempo, contraia todos os músculos dos punhos, antebraços, ombros, pescoço e cara. Mantenha-se nessa postura durante o tempo que puder. A medida que se descontrair, expire vigorosamente pela boca e relaxe completamente todos os músculos que contraiu. Repita 3 vezes.

Rode o braço direito para trás várias vezes, expirando de cada vez que lança o braço para trás. Repita o movimento com o braço esquerdo, minutos, inclinando-se um pouco mais de cada vez que expira. Deixe os braços cair para a frente e mantenha a posição por pouco tempo. Descontraia-se e endireite-se.

Não faça esta sequência se tem problemas com as costas. Dê as mãos atrás das costas. Mantenha as pernas esticadas, expire e dobre-se para a frente, esticando os braços o mais possível. Feche o punho e, enquanto inspira, afaste bem os braços acima da cabeça. Expirando, deixe cair os braços e bala no peito com os dois punhos fechados, ao mesmo tempo que grita aah!. Repita 2 vezes, mas não incomode os vizinhos com os seus gritos.

Junte os pés e assente as palmas das mãos, com os dedos das duas mãos virados uns para os outros, sobre os rins. Rode as ancas sem mexer a cabeça nem os ombros. Rode 6 vezes e repita todo o movimento em sentido oposto. Antes de começar verifique se não tem nada volumoso nos bolsos de trás. Feche os punhos e bata nas nádegas com eles, mantendo os pulsos distensos. Esta zona tem tendência para ser uma zona de estagnação do corpo e pode ser bastante delicada tenha o cuidado de fazer uma expiração de cada vez que bate. Com as pernas esticadas, bata com os punhos fechados na parte exterior das pernas, no sentido descendente e na parte interior até à virilha, no sentido ascendente. Repita 3 vezes.

Sente-se com o pé direito descalço. Com as palmas das mãos esfregue vigorosamente a barriga da perna direita, com as mãos paralelas, desde o joelho ao tornozelo. Cruze a perna direita dobrada sobre o joelho esquerdo e sacuda o pé direito entre as mãos. Sacuda as mãos para fora e ponha o pé direito no chão. Esfregue bem entre os dedos do pé apertando ao mesmo tempo o tecido que os liga. Rode cada dedo do pé nas duas direcções e dê um puxão a cada um, pegando-lhes com o polegar e o indicador de cada lado das unhas. Apoie outra vez o pé sobre o joelho e, segurando a perna acima do tornozelo com uma mão, segure os dedos do pé com a outra e faça girar o tornozelo com força nas duas direcções. Com a perna à sua frente, virada para fora, o joelho dobrado, bata com a planta do pé várias vezes no chão. Estenda as duas pernas para a frente e mexa os dedos dos pés. Repita a sequência com a perna e o pé direitos.

Fique sentado durante uns momentos na postura seisa, e, para terminar, coloque as palmas das mãos no chão, à sua frente, de modo a que os polegares e os indicadores se toquem. Expirando, incline-se para a frente e toque com a cabeça rapidamente no chão, no espaço triangular desenhado pelos polegares e os indicadores. Sente-se de novo.

No Comments

Post a Comment